quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Preparação para o DuelShop - Mermail


Após o YCS Seattle, um deck novo surgiu como um dos grandes concorrentes a “Tier 1” no metagame atual e apesar de ser o primeiro torneio de grande escala no qual foi possível utilizá-lo, conseguiu obter grande parcela do Top32. Isso se deve ao fato de ser uma estratégia nova onde boa parte dos jogadores não sabem abordar a partida de forma correta e ajustar o seu jogo de acordo.

É o deck Mermail/Atlateans.


Dimensional Fissure, Macro Cosmos, Thunder King Rai-Oh, Soul Drain, Abyss Dweller e Maxx “C”. Se a sua intenção era saber quais cartas são efetivas contra Mermail para compor o seu Side deck, as mais comuns estão listadas acima. E se você acredita que só agregar as cartas ao side será suficiente, posso afirmar que você terá muito trabalho nos próximos meses contra esse deck.

O jogo contra Mermail se assemelha muito com a “matchup” contra Inzektor, assim que o deck foi lançado no início de 2012. As pessoas não tinham ideia de como abordar a partida e isso se deve ao fato de ambos compartilharem uma característica em comum que é a facilidade de destruição de recursos do oponente com quase nenhuma repercussão negativa, ou seja, os decks conseguem minar as defesas do oponente com jogadas simples, porém, constantes. 

A dificuldade de assimilação da grande massa de jogadores a estratégias como essas deriva da não existência de outros arquétipos que façam esse tipo de jogada com essa consistência. É uma mecânica que vai na contra mão de tudo que o jogo é: pouco investimento e muita recompensa.

A primeira adaptação que você deve fazer no seu jogo é conservar os seus Mystical Space Typhoon. A melhor forma de utilizá-lo é usando em “chain” à ativação do Abyss-Sphere. A diferença aqui é que esta carta costuma ser utilizada no fim da Main Phase 2 com o intuito de buscar e destruir a Abysslinde na End Phase e trazer, muito provavelmente, um Abysspike que ativará o seu efeito gerando muita vantagem para o seu oponente. Para evitar tudo isso é necessário que você mantenha o MST na mão na tentativa de ir para a End Phase do seu turno. Quando seu oponente ativar o Abyss-Sphere no fim da MP2, você ativaria o MST DA SUA MÃO em resposta. Preservar o MST na mão durante a End Phase, ainda mais existindo uma trap “face down” já em campo, não é uma jogada que as pessoas costumam fazer, mas é de suma importância nesse caso.

É necessário lembrar que, assim como no Wind-up, não existem muitos incentivos para atacar um monstro “face down”, PRINCIPALMENTE nos primeiros turnos de jogo já que é muito provável que seja uma Abysslinde. Contudo, mantenha em mente que quanto mais o jogo progride, maiores são as chances de o oponente começar a “setar” os Genex Controller como forma de ludibriá-lo.

O deck Mermail possui um início de jogo arrasador. É realmente muito forte nessa fase da partida. Se possível, tente guardar o Torrential Tribute para os estágios mais avançados da partida, especialmente quando já for certo afirmar que o oponente tentará fazer algum “push” usando um Abyssmegalo. Nada pode ser pior que perder o seu Torrential Tribute para um Abysspike na “end” descartando um Atlantean Marksman e buscando um Genex Undine que buscará um Deliquent Duo com 2800 de ataque.

O grande problema que o Mermail possui é perder o “gás” quando o jogo se estende muito. Se ele não conseguir ganhar logo no ínicio e já utilizou grande parte dos seus recursos, é provável que não exista mais formas efetivas de reação. Sobra apenas Monster Reborn, Pot of Avarice e Salvage e mesmo assim, não quer dizer, necessariamente que elas serão suficientes para virar uma partida na qual o Mermail perdeu o controle.

Quando o Mermail aplica um “push” mal sucedido, resta no deck e na sua mão uma combinação de Abysspike sem alvo, Genex Controller, Genex Undine sem bons alvos ou sem Controlles no deck, Tragoedias sem cartas o suficente para ficar forte, “normal summons” de Dragoons e muitas outras formas de cartas desconexas. Acho que isso explica por que um deck com três Threatening Roar de “main deck” ganhou o último YCS, não é mesmo?

Bom, por enquanto é isso. Espero que tenham gostado.

Qualquer dúvida, fiquem à vontade e enviem através dos comentários.

Por favor, curtam a nossa página no Facebook e fiquem por dentro de novidades sobre estratégias, torneios e campeonatos, além de saber quando um novo artigo estiver no ar.   


Até a próxima galerinha!

E lembrem-se:

É muito menos sorte do que você imagina...

PRRJ

24 comentários:

  1. Paulo... véi, Parabéns. Que post excelente foi esse. Você traduziu em uma postagem o que os jogadores veem todos os dias, mas não conseguem identificar aquele ponto crucial e começar algo através daquele ponto. Leitores como eu, que estão ganhando bagagem ainda no jogo, ganham demais com esse post, e podem tirar maiores vantagens sobre ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras ! =)

      A ideia é essa mesmo. Ajudar as pessoas com a minha experiência.

      Grande abraço.

      Excluir
  2. Deliquent Duo com 2800 de ataque.

    ashuashuashu. Gostei!

    ResponderExcluir
  3. Realmente você descreveu os principais pontos fortes e fracos dos mermail/atlantean. Ando testando Chaos Dragons no DN e percebi que o deck tbm tem uma carência de Beatdown alto no deck coloquei o combinho de Pulsar+REDMD e oponente não teve como tirar,pois o deck não tinha o "Gás" que você mencionou para isso, outra coisa que eu percebi é sempre guardar os MST pra dar em chain a trap maldita deles, já estava ligado disso.

    Só falta você entrar para a ARG PRRJ !!! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um ponto que eu não mencionei é a grande dificuldade do deck de lidar com monstros de 2500+. É a "2500 barrier".

      ARG hahaha... eu tenho um inglês decente, mas não suficiente para escrever artigos né haha

      Abraço!

      Excluir
    2. Tenho usado Umiiruka e tem sido uma boa, visto que, pouco importa a DEF dos Mermail. Mas pode acontecer alguns desbalanceamentos no deck.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. parabéns pelo blog e pelo post!!!
    sou meio novo no jogo e por isso nao tenhu a bagagem q muitos d vcs tem (vc, o vinny e os kras q topam em nacional direto kkk)
    mas pelo q li no seu blog o metacall do campeão do ultimo ycs foi "perfeito" pq usou 3 Threatening Roar no main e 3 soul drain no side pq esperava bastante mermail, afinal eh o deck q tds iam kerer exibir no ycs e com isso prolongou o jogo e anulou os eff do grave e mostrou as fraquezas do deck.
    Continue com esse posts pois estou aprendendo muito com eles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. O Michael Stibbins foi muito feliz na escolha dele. É muito menos sorte do que você imagina, não é verdade ? =)

      Abraço.

      Excluir
    2. eu nao pensava dessa forma ateh ler seus posts, mas vendo o jogo por outro angulo estou d pleno acordo.
      vc esta fazendo um excelente trabalho no q c propos q eh mostrar o jogo d um angulo q o jogador com bagagem v e muitos dos novos nao (quase todos kkk)!!! e esta explicando essa forma d maneira muito simples e objetiva.
      Parabéns mais uma vez

      Excluir
    3. Muito obrigado ! E continue acompanhando. =)

      Para ficar sempre atualizado é só seguir a página do Facebook:

      http://www.facebook.com/pages/PRRJ-Yu-Gi-Oh/123929464428893

      Excluir
  6. excelente post paulo.. uma carta que tem se provado muito efetiva a meu favor contra mermails é jurrac guaiba pois a maioria dos monstros do mermail tem 1600 ou menos de ataque.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é muito boa mesmo, boa lembrança.

      Só não a citei pelo fato de ser um pouco específica para Dino Rabbit no momento.

      Excluir
    2. é. parece que o jurrac guaiba realmentte fez a diferença na build do dinno rabbit campeão do ycs. E eu uso ela no meu anti-meta de tão boa que ela ta nesse formato.

      Excluir
  7. Fantástico! O melhor artigo até agora (na minha opinião)!
    Uma ótima leitura do deck. Explicou muito bem o motivo da match contra inzektor ter sido desfavorável para esse deck! ^^
    Parabéns Paulo!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado =)

      Os Roars fizeram muita diferença... é só ler a final que da pra perceber isso.

      Abraço.

      Excluir
  8. gostei do artigo ;)

    Para o pessoal que quiser sempre pode jogar night beam se o formato tiver mesmo muitos mermails, ou então usar como opção de side tal como as outras mencionadas, aoul drain, macro etc
    -----------------------
    Passem no blog http://brokenteampt.blogspot.pt/

    Tenho postado as deck lists do primeiro regional de apuramento para o europeu ;)
    Aguardem artigos e info geral : ) .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Night Beam é uma boa mesmo. Se o seu meta for com muitos Mermails, vale a pena. =)

      Excluir
  9. Ótimo artigo! Como gosto bastante de WATER, peguei boas dicas. Sucesso!

    ResponderExcluir
  10. me ajudou em um torneio contra 4 decks mermail e eu usando simon he agetns consegui vencer 3 graças a esse post parabéns PRRJ traga mais artigos incríveis como esse porfavor

    ResponderExcluir